Publicado por Redação em Dental | 16/10/2015 às 12:02:33

Armazenar placa bacteriana hoje pode responder algumas questões no futuro

Pesquisadores canadenses estão guardando placa bacteriana para o futuro.

Mas por que estocar uma coleção de bactérias gosmentas, pegajosas que fazem tão mau para nossos dentes e nossa gengiva?

Os pesquisadores acreditam que o armazeamento de amostras de placa bacteriana podem ser usadas no futuro para prever, identificar ou até tratar doenças no corpo.

Armazenadas nos Laboratórios de pesquisas metagenômicas e do microbioma oral da faculdade de odontologia da Universidade de Toronto, cada bactéria tem a sua própria “impressão digital”. Essas “impressões digitais” fazem parte do 16S rRNA, um gene que é único para cada bactéria no planeta.

 

Os líderes do projeto vêem a análise do 16S rRNA como padrão-ouro na identificação bacteriana, sendo ainda mais valioso na pesquisa microbiológica do que a própria saliva.

Usando as amostras de placa bacteriana do tamanho de uma cabeça de alfinete, os pesquisadores usam o 16S rRNA para ajudar a identificar todas as bactérias da amostra e poder diferenciar cada uma delas de forma individual. Eles podem comparar a composição de bacterias na amostra da placa bacteriana de pessoas saudáveis ou com alguma doença específica. Esses catálogos serão algum dia, uma ferramenta para análise do risco de um determinado paciente desenvolver algumas doenças ou como eles respondem a tratamentos específicos.

©2011 Associação Dental Americana. Todos os direitos reservados. Probida qualquer reprodução ou redistribuição sem permissão prévia por escrito da Associação Dental Americana.

Fonte: Colgate Centro de Informações de Saúde Bucal e Dental


Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=