Saúde Empresarial » Conceito


 

As grandes e médias empresas incorporaram definitivamente em seus programas de benefícios aos empregados os planos privados de saúde, que diminuem o tempo de ausência dos mesmos em relação aos serviços do Sistema Único de Saúde - SUS, e além disso, reduzem a perda de produtividade, pois permitem a recuperação da saúde do empregado de forma mais rápida e efetiva.

Há inúmeros tipos de planos coletivos, todos com as mesmas regras e coberturas básicas, sejam ambulatoriais, hospitalares ou completos, mas com variações importantes na rede credenciada aberta ou restrita, com ou sem reembolso, fatores moderadores: franquia e co-participação, porta de entrada e outros mecanismos de regulação permitidos pelas normas da ANS.

Em função do tipo de plano os preços variam, assim como a composição do perfil etário do grupo, incluindo os dependentes dos empregados.

É inegável que a empresa que não possui plano de saúde para os seus empregados é preterida pelos funcionários mais qualificados, pois este hoje é um item essencial na composição da cesta de salário e benefícios.

Sabendo que o benefício de saúde empresarial é importante no momento da contratação e para manter o colaborador, o RH precisa implantar a gestão de saúde para diminuir a probabilidade de ter uma sinistralidade fora do controle e um custo acima do esperado no momento da renovação.

"O texto não pode ser reproduzido no todo ou em parte sem autorização do titular. A previsão legal está no artigo 29 da Lei 9610/98"