Publicado por Redação em Dental | 28/10/2015 às 11:03:58


Intolerância à lactose pode ser a causa do mau hálito


Em caso de halitose, é possível suspeitar de intolerância à lactose e, com isso, investigar mais a fundo com exames

Problema é solucionado com restrição alimentar ou com suplementação da enzima lactase

Nos casos de intolerâncias moderadas e severas, em que a pessoa persiste consumindo alimentos ricos em lactose, um efeito adverso importante é o mau hálito. As pessoas com intolerância à lactose perdem a capacidade de digerir essa substância, que é o açúcar do leite. Isso porque seus organismos produzem uma quantidade da enzima lactase insuficiente para a digestão adequada.

Nessas circunstâncias, partículas de lactose, que deveriam ter sido quebradas em moléculas de glicose, menores e prontas para entrar na corrente sanguínea para serem utilizadas como fonte de energia por vários tecidos do organismo, não sofrem digestão normal e permanecem inteiras dentro de seus intestinos.

Essa lactose no intestino humano acaba servindo de fonte de nutrientes e energia para bactérias residentes nesse local, que liberam gases mau cheirosos ricos em enxofre como resultado final de seu processo digestivo. Assim, a pessoa pode sentir cólicas, dores e desconforto intestinal e até mesmo diarreias.

“Como o intestino é extremamente vascularizado, uma parte desses gases mau cheirosos e ricos em enxofre pode ser reabsorvida em direção à corrente sanguínea e ser eliminada via pulmonar, junto com o ar expirado (tanto pela boca quanto pelas narinas), o que causa uma halitose característica de odor fecal”, diz a presidente da Associação Brasileira de Halitose (ABHA), Maria Cecília Aguiar.

Outra causa importante para o mau hálito nesses casos são as diarreias de repetição, pois causam desidratação no organismo e esta, por sua vez, favorece a uma diminuição do fluxo salivar. “Com a diminuição da salivação, microrganismos orais se multiplicam, aumentando a formação de saburra lingual e de problemas bucais e, assim, ocorre halitose bucal”, explica.

Luz no fim do túnel

A boa notícia é que se a halitose for devido à intolerância, deve passar com eliminação do consumo de lactose ou com suplementação adequada da enzima lactase. Assim, em caso de halitose, é possível suspeitar de intolerância à lactose e, com isso, investigar mais a fundo com exames. Mas o hálito da intolerância à lactose não tem um cheiro característico, é preciso diferenciar da halitose causada por outros problemas intestinais.

Segundo a especialista, existe um exame para intolerância à lactose que mede o problema pelo hálito, por meio de um equipamento. Porém, o teste mais confiável para medir a intolerância é o exame de sangue. “Por isso, o ideal é consultar um profissional qualificado no diagnóstico e tratamento do mau hálito. No site da Associação Brasileira de Halitose (ABHA), há uma listagem de profissionais no país”, afirma Maria Cecília.

Fonte: Terra Saúde Bucal


Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=