Publicado por Redação em Dental | 29/08/2016 às 11:53:11


O lado bom e o ruim do beijo na boca


 Levando em conta que a saliva contém milhões de bactérias, sim, beijar pode transmitir doenças. Felizmente a maioria das bactérias presentes no meio bucal é benéfica e necessária para o nosso organismoFoto: Robert Kneschke / Shutterstock

Beijar pode transmitir doenças como a Hepatite A, mas também ajuda queimar calorias e pode até evitar rugas

Beijo: ato ou efeito de tocar, pressionando os lábios sobre pessoa, animal ou objeto querido ou com valor simbólico para demonstrar carinho e afeto. Beijar na boca então, nem precisa descrever, quem já experimentou sabe do que estamos falando. Mas você sabia que beijar não é só um mar de rosas? Como tudo na vida, essa demonstração explícita de amor pode te causar coisas boas e ruins, mas definitivamente, todas muito curiosas!.

Beijar previne rugas

Ao beijar na boca movimentamos cerca de 30 músculos da face, o que é bastante coisa! Esses movimentos tonificam os músculos e deixam a pele mais enrijecida, o que colabora para a prevenção de rugas e marcas de expressão. Mas é bom ressaltar que viver só de beijos não te fará jovem para sempre.

“Com a idade a pele vai perdendo colágeno e elastina e é comum as rugas aparecerem. Entre outras as estratégias de prevenção estão não fumar, expor-se ao sol de forma racional e com proteção, manter a pele hidratada e... ser feliz. Quem beija é mais feliz, então quem beija bastante tende a ter menos rugas sim!”, diz Ana Paula Pasqualin Tokunaga, cirurgiã-dentista e autoria do blog Medo de Dentista.

Beijar pode causar Hepatite A e gripes

Levando em conta que a saliva contém milhões de bactérias, sim, beijar pode transmitir doenças. Felizmente a maioria das bactérias presentes no meio bucal é benéfica e necessária para o nosso organismo.

“Mas quando uma bactéria ou vírus causador de doença está presente na saliva, ele(a) pode ser transmitido(a) facilmente através de um beijo. Doenças como a mononucleose (conhecida como a "doença do beijo"), a hepatite A e vários tipos de gripe podem ser transmitidos pela saliva. A gravidade dessas doenças vai depender bastante da imunidade do organismo da pessoa infectada”, diz a especialista.

Beijar colabora com o sistema imunológico

Falando em imunidade... Quando beijamos na boca ocorre uma troca de fluídos (e bactérias) e corpos estranhos chegam a nossa boca. Com isso, nosso sistema imunológico acaba tendo que trabalhar para defender o organismo de infecções criando anticorpos (proteínas que identificam e neutralizam esses corpos estranhos e agentes agressores como as bactérias, por exemplo). Trabalhando pesado ele acaba ficando mais resistente.

Beijar queima calorias

Sim, cerca de 12 calorias. Mas oito horas de um bom sono, dizem os mais otimistas, queimam 360 calorias, 30 vezes mais do que beijar. Olha que tem gente que vai preferir dormir!

Beijar NÃO transmite cárie

Certas bactérias e vírus são transmissíveis pelo beijo, mas não necessariamente as doenças que eles causam, entendeu? A cárie, por exemplo, é a desmineralização do dente pela ação dos ácidos do metabolismo de algumas bactérias.

“Mas, mesmo que essas bactérias sejam transmitidas no beijo, se a pessoa mantiver uma boa higiene bucal, esses ácidos não vão ter chance (nem tempo) de causar cavidades. A ocorrência de periodontite, da mesma forma, está intimamente associada a uma higiene bucal ruim, pois nenhuma bactéria transmitida pela saliva é capaz de, sozinha, causar periodontite”, diz Ana Paula.

Fonte: Terra Saúde Bucal


Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=