Publicado por Redação em Gestão do RH | 17/12/2019 às 15:49:07

5 razões para aplicar a Neurociência na gestão de pessoas da sua empresa



Frequentemente nos deparamos com capas de revistas, matérias de jornal, artigos e uma série de conteúdos, das mais diferentes áreas do conhecimento, abordando o tema da Neurociência. Por que será que o assunto causa tanto frisson e interesse? A verdade é que é bastante intrigante para nós entender um pouco mais sobre aquilo que nos faz ser como somos.

O avanço das pesquisas em Neurociência nas últimas décadas permitiu mergulharmos num mundo até então desconhecido, permitindo desvendar segredos e dúvidas a respeito da nossa mente e do nosso comportamento. Por isso, o assunto ganha cada vez mais relevância e, ao que tudo indica, estamos apenas no começo dessas descobertas.

O fato é que os aprendizados disponíveis até o momento já nos permitem grandes reflexões, desde a forma como vivemos nossas vidas até a forma como gerimos negócios e lidamos com as pessoas dentro das organizações.

Será que as práticas e crenças que tínhamos são realmente as mais eficientes? Onde podemos melhorar? Como preparar as empresas para lidar com um futuro incerto e volátil? Já está claro que precisamos de mudanças profundas, então aqui embaixo eu vou te dar 5 razões para você considerar a Neurociência como aliada neste processo de transformação.

Em torno de 95% do nosso processamento cerebral é inconsciente
Sabemos hoje que a maior parte do que o cérebro faz ocorre abaixo do nível de nossa consciência. Grande parte desses processos influenciam diretamente nossa tomada de decisão, capacidade de aprendizado, memorização, relacionamentos interpessoais, dentre tantos outros comportamentos.

Apesar de termos uma grande certeza de que “estamos no controle”, existem uma série de fatores emocionais e implícitos que moldam nosso comportamento. A Neurociência nos ajuda a entender melhor esses processos e, a partir dessa compreensão, criar estratégias que favoreçam nosso cérebro a trabalhar da melhor forma de acordo com os objetivos.


Trabalha a favor da Fisiologia e não contra!
Não é raro esquecermos que no trabalho ainda permanecemos sendo seres humanos com necessidades biológicas básicas. Por muito tempo se esperou que houvesse uma divisão cartesiana entre trabalho e vida pessoal, fazendo com que até hoje certos padrões permaneçam enraizados, ainda que a ciência mostre os malefícios desses aspectos.

Temos hoje a possibilidade de entender quais estratégias e processos favorecem nosso cérebro a operar de maneira saudável e eficiente, possibilitando maior produtividade e bem-estar. Ao trabalharmos a favor da fisiologia, certamente o impacto será uma melhora no desempenho das equipes e da própria organização, além de uma redução considerável na carga de estresse e afastamento por problemas de saúde.


Compreende os reais motivadores das pessoas, contribuindo para o tão desejado engajamento
A motivação humana é um dos principais temas de estudo da Neurociência e entender como fatores extrínsecos e intrínsecos se combinam para gerar nosso comportamento é fundamental para que líderes possam engajar suas equipes.

O comportamento humano é bastante complexo e a Neurociência contribui para um olhar mais holístico do processo, evitando simplificações que na prática acabam por reduzir a motivação das pessoas na rotina do trabalho. Dados mostram uma verdadeira crise de engajamento em relação ao trabalho, com aproximadamente 70% dos trabalhadores ao redor do mundo sentindo-se desmotivados.


Mostra que um bom ambiente e relações harmoniosas no trabalho não são uma questão de opinião
A ciência também já mostrou que subestimamos a importância dos relacionamentos no ambiente de trabalho para atingirmos uma boa produtividade. De fato, construir vínculos de confiança e ter um líder com quem você gosta de se relacionar é muito mais do que algo desejável, é na verdade fundamental para o sucesso da empresa.

As pesquisas trazem evidências que sustentam as habilidades sociais e os estilos de liderança mais afetivos e inspiradores como sendo mais eficientes em trazer resultados para as empresas, devido ao impacto positivo nas equipes. E tudo isso passa por ativação de circuitos cerebrais e produção de hormônios que explicam em grande parte tais resultados. Ou seja, o efeito é real e biológico.


Evidências com base em estudos científicos
Por fim, a Neurociência traz evidências testadas com rigor científico a partir de diferentes perspectivas, que nos ajudam a entender o comportamento humano de forma mais objetiva, fugindo dos mitos e da subjetividade que muitas vezes dificultam o desenho de estratégias realmente eficientes. A objetividade dos dados científicos também ajuda a convencer os mais céticos de que a mudança é possível, desde que bem arquitetada.


Fonte: Revista Melhor


Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=