Publicado por Redação em Previdência Corporate | 10/12/2015 às 11:02:31

7 coisas que você não sabia sobre cárie em bebês

Especialista tira dúvidas e desvenda mitos sobre a doença bucal que mais acomete crianças

Bebês

Cárie parece um assunto batido, mas sabia que a doença acomete bebês e compromete sua saúde bucal para o resto da vida? O cirurgião-dentista, Fausto Medeiros Mendes, professor de Odontopediatria da Faculdade de Odontologia da USP, fala sobre as principais dúvidas que podem ajudar a prevenir que os pequenos sejam pegos pelos “bichinhos que comem os dentes”.

Quais são as formas de transmissão de cáries em bebês?

Na verdade, a cárie não é transmitida, é uma doença causada por microrganismos que existem na boca naturalmente. No entanto, a presença deles não necessariamente leva as pessoas a desenvolverem cárie. O que faz com que isso ocorra é um desequilíbrio na microflora oral, que aumenta o número desses microrganismos. Isso pode ser causado por uma série de fatores, como escovação inadequada, associada com ingestão frequente de alimentos ricos em açúcar e ao não uso de pasta de dente com flúor. O importante não é se preocupar com o "contágio", mas sim em manter esse equilíbrio com uma boa escovação, de 2 a 3 vezes ao dia, com creme dental fluoretado, além de diminuir a frequência de ingestão de açúcar.

As mães podem passar cárie para os filhos?

Não. Isso é uma lenda que muitos dentistas ainda acreditam. Chega-se ao absurdo de aconselharem as mães a não beijarem seus filhos, não assoprarem alimentos quentes. Mas hoje já se sabe que não é a realidade. O importante é que a mãe escove adequadamente os dentes dos seus filhos com pasta de dente com flúor (com 1000 a 1500 ppm de flúor) e controlem a ingestão de açúcar. Um documento recente da Organização Mundial de Saúde recomenda que as mães evitem que as crianças consumam açúcar até os primeiros 2 anos de idade. Essas medidas são as mais indicadas e com maior força de evidência para prevenir a cárie dentária. A mãe transmitir cárie é uma bobagem sem tamanho.

Como higienizar a boca do bebê? A partir de quantos meses é preciso fazer a higienização?

Os pais devem iniciar a escovação com uma escova infantil já com o aparecimento dos primeiros dentinhos, que ocorre geralmente no segundo semestre de vida (dos 6 aos 12 meses de idade) e, na maioria das vezes, são os primeiros dentinhos da frente na arcada inferior. Mas isso pode variar de criança para criança, sem que seja uma preocupação. Essa primeira escovação deve ser feita com escova infantil e uma quantidade pequena de pasta de dentes com flúor (1000 a 1500 ppm).

Bebês e crianças precisam de fio dental?

Bebês não têm necessidade de usar o fio dental, pois os dentes são relativamente separados. Por volta dos 5 anos, as crianças começam a ter seus dentes mais juntos, e pode ser importante iniciar o uso do fio dental. Mas mesmo nos mais novos, é bom criar o hábito de passar o fio dental para a criança ir se acostumando, embora isso não apresente uma forte evidência de benefício.

Como tratar cárie em bebês?

A cárie em bebê pode e deve ser tratada. Especialistas em odontopediatria são mais indicados para tratar bebês, mas qualquer cirurgião-dentista com conhecimento técnico e aptidão para tratamento de crianças pode ser capacitado para fazer o tratamento. Os tratamento são similares aos realizados em crianças maiores, mas geralmente os bebês necessitam de uma contenção física, que é feita pelos próprios pais. O importante é que eles levem seu bebê ao dentista no primeiro ano de vida para avaliar se está tudo bem.

O bebê que tem cárie tem mais chance de ter cárie na dentição permanente?

Sim, isso é comprovado cientificamente. As crianças que tem cárie nos dentes de leite têm maior risco de terem cárie na dentição permanente. Por isso que os cuidados devem se iniciar desde o aparecimento dos primeiros dentinhos.

Fonte: Terra Saúde Bucal


Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=