Publicado por Redação em Saúde Empresarial | 07/11/2016 às 10:47:28

Idosos pagam R$ 4 mil em plano de saúde, mas têm cobertura negada; caso está na Justiça

Maria Léa e Nelson, de 89 e 93 anos, respectivamente, sofrem com problema com plano de saúde (Foto: Nelson Souza/ Arquivo pessoal)

O casal de idosos, Nelson Silveira de Souza, de 93 anos e Maria Léa, 89 anos, estão sem cobertura do plano de saúde devido a uma disputa judicial. Nelson trabalhou como comandante da aviação brasileira por 40 anos; é casado com Maria há mais de 30 anos e continua pagando R$ 4 mil por mês a um plano de saúde da Unimed Fesp, mesmo sem ter atendimento.

De acordo com informações do G1, o problema com o plano de saúde começou em 2015, quando a IBBCA e a Fundação Ruben Berta, responsáveis pelos interesses dos ex-funcionários da Varig, empresa onde Nelson se aposentou, resolveram encerrar a prestação de serviços para mediar os convênios com os funcionários. A negociação entre colaboradores e o plano de saúde passaria para a empresa G2C junto com a Fundação.

Entretanto, a IBBCA teria enviado aos seus associados a informação de que poderiam continuar com a empresa, caso desejassem, permitindo ainda benefícios com descontos nas mensalidades e a possibilidade de migração para a Unimed Rio. Com isso, o casal continuou pagando os boletos, mas só em março deste ano, descobriram a ausência de cobertura ao ter o atendimento negado em uma consulta.

Apesar de ter conseguido uma medida judicial permitindo que o serviço voltasse a ser efetivado, o atendimento foi negado em junho. Com ação judicial em tramite, os idosos estão usando o Sistema Único de Saúde e também pagando consultas e exames particulares. Eles aguardam uma decisão da Justiça para obterem o ressarcimento dos valores pagos e o convênio restabelecido. Segundo os familiares do casal, eles teriam entrado em depressão por conta do conflito com o plano de saúde.

Fonte: Mídia Bahia


Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=