Publicado por Redação em Carreira | 08/10/2019 às 15:51:31

Os desafios para equilibrar carreira e maternidade



Unir o lado mãe com o profissional não é uma tarefa fácil. Esse processo começa justamente com desafios que surgem após o retorno da licença-maternidade. Às vezes, aparecem até antes mesmo do nascimento do filho(a), que levam às mulheres a questionar sobre sua permanência na empresa e como ela será, por exemplo.

Isso acontece porque o Brasil traz uma realidade muito triste sobre as recêm-mamães profissionais: segundo pesquisa Licença-maternidade e suas consequências no mercado de trabalho do Brasil, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), 48% das mulheres são demitidas após o retorno ao trabalho.

Em tempos de novos modelos no mercado de trabalho, definidos pela expansão da tecnologia, essa errônea decisão do empregador poderia ser evitada com um simples ajuste, adaptação e preparo da empresa e equipes para o retorno dessas profissionais após o período de licença-maternidade.

Segundo Lara Dias, especialista em negócios e pessoas do Grupo Support, há flexibilidades em que o empregador pode criar e oferecer para a profissional, como carga horária flexível, home office e estrutura de integração da mãe do bebê dentro do ambiente de trabalho (berçário ou creche), por exemplo.

Porém, o mais importante ainda do que pensarmos nessas flexibilidades no retorno da licença-maternidade, segundo Lara Dias, é a “compreensão da empresa e todos nela envolvidos no momento que está sendo vivenciado pela mulher. Um momento que não só muda de forma biológica, mas principalmente emocional a mulher como um todo”. E completa: “Sendo assim, um ambiente inclusivo e acolhedor facilita esse processo de adaptação, pois a mulher não se sente um erro por ter optado por engravidar”.

Na contramão da triste realidade das demissões no retorno da licença-maternidade, as profissionais – na necessidade de manter o equilíbrio financeiro em casa e sua carreira profissional -, optam pelo empreendedorismo. Porém, importante ressaltar, que isso não diminui o grande equívoco em relação às demissões.

Decididas a empreender, os desafios de equilibrar carreira com maternidade/e os cuidados com o recém-nascido, continuarão existindo. “Mãe, mulher, esposa, filha, colaboradora e empreendedora são as multitarefas hoje assumidas pela mulher. E quando falamos de empreendedorismo falamos de uma doação acima da média e de responsabilidades que estarão ligadas a ela todo o tempo, o tempo todo”, ressalta a especialista em negócios e pessoas, Lara Dias.

Partindo desse ponto, a especialista em negócios e pessoas do Grupo Support compartilhou com o portal da Melhor Gestão de Pessoas algumas dicas às profissionais e mães para o equilíbrio da carreira e da vida pessoal.


Se possível, programe-se para engravidar

Uma vez que você se programou, desenvolva alguma pessoa que possa ser seu auxílio dentro da empresa;;
Defina com as pessoas suas expectativas, até onde ela pode ir e quando precisa de sua autorização, isso evitará que você fique preocupada com o desenrolar diário das atividades;


Tenha uma rede de ajuda

Rede de ajuda é um ecossistema estruturado para apoiá-la nos momentos em que você não terá escola, creche e/ou babá para ajudá-la;
Sente com essas pessoas, alinhe expectativas e mostre a importância delas no seu contexto;


Crie um cronograma/plano de ação

Não se esqueça que mesmo sendo mãe você continua sendo empreendedora, portanto, você terá obrigações e nem por isso deixará de ser melhor ou pior mãe;
Tenha seu objetivo muito claro e a relevância dele para todos os envolvidos, ou seja: o quanto a realização dele vai impactar na vida do seu filho e da sua família;


Peça ajuda

Você não é mulher maravilha e não tem poderes mágicos, sendo assim, peça ajuda.


Divirta-se

Maternidade não precisa ter peso. Curta e compartilhe com as pessoas histórias engraçadas e as dificuldades;
Sorria e lembre-se: é melhor algumas horas de dedicação completa do que um dia inteiro sem rumo.


Fonte: Revista Melhor
 


Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=