Publicado por Redação em Saúde Empresarial | 08/09/2015 às 11:26:51


'Órfãos' da Unimed Paulistana reclamam de serviço do plano de saúde


A demora para marcação de consultas, laboratórios cada vez mais distantes de casa e médicos que pedem descredenciamento do plano de saúde. Não faltam reclamações entre os clientes da Unimed Paulistana, operadora de planos de saúde que terá que entregar a carteira de mais de 700 mil clientes a outros gestores de saúde .

A operadora de caixa Maria Eugênia, 18, aguardava consulta no Hospital Santa Helena, na Liberdade, no centro de São Paulo. O Santa Helena é o único hospital exclusivo da Unimed Paulistana. Além de filas, Maria Eugênia reclama que a qualidade do atendimento da Unimed vinha decaindo rapidamente nos últimos meses. "Eu faço tratamento de asma e percebi que os médicos já não estavam mantendo o padrão nas consultas. Pareciam que não estavam ligando para a gente", reclama.

Já a revisora de textos Isabel Munhoz, 39, teve hoje que procurar um médico ao sentir dores no peito. Com uma pneumonia e o agravamento de um problema no pulmão, ela teve que fazer uma peregrinação até encontrar atendimento. "Eu procurei o hospital Metropolitano [na Lapa, zona Oeste] e, na hora da triagem, me informaram que meu plano não era mais aceito". Isabel foi indicada a procurar o hospital Santa Helena a cerca de 9 km de onde estava. Chegando no hospital indicado, esperou em uma nova fila até poder ser atendida. "Fiquei 4h30 para ser atendida", conta.

A babá Cirley Maria dos Reis, 37, acompanhava a mãe que precisa fazer de uma cirurgia na bexiga. Ela reclama que cada vez menos laboratórios estão conveniados à Unimed Paulistana. "Então, os laboratórios ficam cada vez mais longe de casa", conta.

Outra que reclama da falta de laboratórios é Cleuza Martins, 41, que tem o parto de seu quarto filho marcada para esta quarta-feira no hospital Santa Helena. "Eu, que moro em Engenheiro Goulart [zona leste], tive que fazer exame em Santa Cruz [na zona sul]", conta. Ela estava apreensiva ao chegar no hospital e saber do fim dos planos da Unimed Paulistana. "Espero que dê tudo certo e eu consiga ter meu filho aqui".

Nenhum dos clientes da Unimed Paulistana ouvidos pela Folha disse ter sido avisado pela empresa da transferência de seus planos.

Decisão

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) publicou nesta quarta-feira (2) a decisão de que a Unimed Paulistana terá que transferir a sua carteira de 744 mil clientes a outros gestores de planos de saúde. Isso deve ocorrer em um prazo de 30 dias.

Até lá, no entando, a Unimed Paulistana continua tendo obrigação de manter a assistência aos seus beneficiários.

A maior parte dos clientes da operadora de planos de saúde está concentrada na cidade de São Paulo. A ANS orientou estes beneficiários a "manter o pagamento de seus boletos para garantir o direito à migração para uma nova operadora".

Na avaliação da ANS, a transferência da carteira de clientes foi determinada em função de "anormalidades econômico-financeiras e administrativas graves que colocam em risco a continuidade do atendimento à saúde".

Com faturamento anual em torno de R$ 2,7 bilhões, a Unimed Paulistana teve suspensa a venda de novos planos de saúde.

A ANS informou que os interessados na carteira de clientes da empresa serão obrigados a manter as condições dos contratos em vigor sem prejuízos aos consumidores.

Fonte: Jornal Folha de São Paulo


Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=