Publicado por Redação em Vida em Grupo | 01/12/2015 às 13:17:13


Empresas apostam no seguro de vida em grupo para beneficiar talentos


O seguro de vida tem crescido no Brasil e isso se deve, em parte, às pequenas e médias empresas que passaram a oferecê-lo como um dos benefícios aos empregados. De acordo com uma pesquisa da consultoria Mercer, realizada no último ano com 696 empresas, 94% das corporações oferecem seguro de vida. Este resultado está próximo ao apurado pela consultoria Hays em levantamento com 700 empresas, no qual este tipo de seguro aparece como o segundo principal benefício oferecido (87%). Ainda de acordo com o estudo, 94,5% dos empregadores consideram as benfeitorias não salariais uma ferramenta importante para contratar e reter funcionários.

As adições do seguro de vida vão muito além. Proteger o empresário é também uma das funções deste benefício. “Além de reter talentos, o seguro de vida também pode ajudar a conter certos prejuízos que o empregador pode incorrer no caso de um sinistro por invalidez ou morte. Refiro-me, em especial, aos pequenos e médios empresários, que podem sentir o peso desse tipo de perda”, destaca Fernando Ferrari, diretor responsável pela área de Seguros de Pessoas da Starr, que iniciou suas atividades no Brasil em 2013, é a primeira subsidiária do grupo a receber aprovação para lançar a linha de Vida em Grupo.

Em caso de invalidez do funcionário, parte dos produtos Starr visa não apenas indenizá-lo em dinheiro, mas também na adaptação da residência do beneficiário de acordo com a nova realidade da família. Por exemplo: corrimão no banheiro, suporte para carro para uma eventual cadeira de rodas, alargamento da dimensão das portas, entre outros.

Em época de valorização dos empregados, a companhia também oferece verba de treinamento destinada para os profissionais domésticos de funcionários que ficaram inválidos e necessitam de um cuidador especial.

Qualidade de vida no trabalho

Dados de uma pesquisa da Sociedade Americana de Designers de Interiores (American Society of Interior Designers) mostra que ter um ambiente de trabalho satisfatório é a terceira maior preocupação dos funcionários (21%), logo depois de benefícios (22%) e bons salário (62%).

Para conquistar a fidelização do quadro de colaboradores, boa parte das empresas brasileiras passou a incluir seguro de vida ou de acidentes pessoais aos benefícios ofertados aos funcionários. Reter talento não é tarefa fácil, conforme pesquisa global da Robert Half realizada com 1.775 diretores de RH de 13 nacionalidades, sendo cem brasileiros: o turnover de colaboradores no Brasil aumentou em 82% desde 2010, enquanto a média mundial foi de 38%.

“O seguro de vida é um investimento que irá trazer vantagens tanto para a empresa quanto para os funcionários, em vista que está comprovado que o seguro de vida é um agente motivador para o colaborador”, ressalta Fernando Ferrari, diretor responsável pela área de Seguros de Pessoas.

Estrutura diferenciada

A equipe Starr tem desenhado um plano de negócio bastante agressivo para os próximos anos, e para suportar o plano em ação foi pensado em três grandes pilares: estratégia, estrutura e entrega.

Cada segmento da companhia tem uma dinâmica, um comportamento e uma linguagem diferente, com gerentes especializados para uma entrega precisa. Os segmentos incluem: canal corporativo, de médio e pequeno corretores, e estratégicos. “Tudo que desenvolvemos é pensado em cada segmento e a entrega, que é o nosso diferencial, é rápida e com qualidade, sem erros”, considera Henry Arima, CEO da Starr International Seguradora.

Segundo Arima, a companhia já está sendo reconhecida no mercado nacional por ser uma excelente alternativa para as linhas de Vida em Grupo e Acidentes Pessoais. “Nosso diferencial está em uma operação enxuta, que possibilita um atendimento diferenciado e personalizado, com grande flexibilidade e melhor entrega dos produtos”, destaca o executivo.

Fonte: Portal Segs


Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=