Publicado por Redação em Previdência Corporate | 27/08/2015 às 12:25:28


Golpe da previdência privada contra famílias de servidores leva 39 à prisão


Quadrilha chefiada por mulheres convencia vítimas a antecipar depósitos para receber supostos benefícios. Prejuízo pode chegar a R$ 15 milhões.

Uma operação da Polícia Federal e da Polícia Civil de Minas Gerais prendeu 39 pessoas de uma quadrilha comandada por mulheres que aplicava o golpe da previdência em famílias de servidores públicos.

Ao todo, 50 mandados de prisão foram cumpridos em cidades de São Paulo e no Rio de Janeiro. Os presos foram levados de avião para Belo Horizonte, onde a investigação começou. De acordo com a polícia, na capital paulista ficavam as mulheres que chefiavam a organização criminosa. Os policiais apreenderam armas, R$ 250 mil em dinheiro e carros.

Segundo as investigações, as vítimas recebiam falsas notificações informando que elas tinham direito a receber dinheiro de previdências complementares. A maioria dessas pessoas era escolhida porque, no passado, havia mesmo contribuído para esse tipo de previdência.

A vítima era convencida a fazer um adiantamento e só depois de depositar o dinheiro na conta da quadrilha percebia o golpe. “Os valores chegavam a R$ 100 mil, R$ 200 mil. Teve vítima que chegou a depositar R$ 800 mil, R$ 1 milhão para os golpistas”, diz o delegado Flávio Albergaria, da Polícia Federal.

Um produtor da equipe do Bom Dia Brasil se passou pelo filho de um pensionista que já morreu:

Golpista: Era um plano que ele pagou durante muito tempo e quando a empresa se autodecretou falência, foi movida uma ação, e através dessa ação, a causa foi ganha para os pensionistas.
Bom Dia Brasil: Mas só me explica uma coisa: meu pai, já tendo falecido, a gente tem como receber isso?
Golpista: Sim, sim, vai receber a sua mãe, eu já fiz o ofício, ontem. Eu fiz a documentação todinha.

O produtor pergunta quanto será depositado.

Golpista: Valor: R$ 69.470,20, já foi atualizada a correção. Já está com correção e tudo.
Bom Dia Brasil: E aí a custa do processo são R$ 8.232,20?
Golpista: Então, são as custas e mais o trabalho do escritório, que é 11,85%. Vai lá faz o ted para dar tempo de entrar e já me liga, que eu já vou entrar no sistema agora para baixar, para entrar na conta de vocês.

As investigações começaram em março. Segundo a polícia, em apenas uma semana os criminosos chegaram a enviar duas mil falsas notificações para servidores públicos, militares e pensionistas de todo o Brasil.

“Eles compravam bancos de dados de potenciais vítimas, normalmente de servidores públicos, tinham acesso a dados pessoais da vítima e a partir daí estudavam a vítima para dar maior credibilidade às histórias que lhes eram vendidas”, explica o delegado Flávio Albergaria.

O prejuízo gerado pela quadrilha pode chegar a R$ 15 milhões. “A gente ainda tem equipes das polícias da força integrada em campo, nas diversas cidades do interior de São Paulo, pretendendo capturar esses indivíduos”, afirma o delegado da Polícia Civil Daniel Araújo.

Fonte: Portal G1


Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=