Publicado por Redação em Previdência Corporate | 11/12/2015 às 11:14:27


Previdência Privada


Chegando a mais um final de exercício social, em um ano de crise, onde a economia está totalmente descontrolada, e o contribuinte começa a se preocupar com o exercício 2016 e com as mudanças tributárias que estão por vir ai.

Na elaboração do Imposto de Renda 2016, há algumas formas de diminuir a carga tributária e aproveitar com outros benefícios, como aposentadoria ou mesmo fazer uma ação social, temos atualmente o Estatuto da Criança e do Adolescente e algumas entidades ou fundos que podem receber isto e estar beneficiando a sociedade, o contribuinte pode doar até 6% na Declaração de Imposto de Renda e durante o ano.

Numa outra vertente desta diminuição à Previdência Privada na modalidade PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), que é importantíssimo neste momento de total desinformação quanto a sobrevivência da Previdência Social, não é de hoje que se observa uma crise cada vez mais profunda no principal órgão de Previdência no Brasil, há expectativa que em 2016 este déficit ultrapasse a barreira dos 100 bilhões, chegando a 124,9 bilhões de déficit entre contribuição e receita .

Com isto a Previdência Privada surge para garantir benefícios futuros, como uma estabilidade e determinado padrão de vida, é importante começar desde cedo a contribuir, inclusive hoje já temos muitos pais fazendo estas contribuições pensando numa futura formação profissional, não somente na aposentadoria, com isto começam a contribuir cedo e ao chegar no momento dos filhos cursarem o Ensino Superior, conseguem ter uma margem e também uma flexibilidade maior financeira para decidir onde estudar, independente do custo do curso e sim prezando a qualidade de Ensino.

A Previdência Privada ainda pode influenciar diretamente no Imposto de Renda para quem opta pela modalidade completa, a Receita Federal do Brasil aceita abatimento de até 12% da Receita Bruta total direto na base de cálculo do Imposto de Renda, limitado a R$ 14.542,60 .

Com isto, volto ao início para reafirmar o final de um exercício nos trás a reflexão do que fazer para pagarmos o devido, mas economizando e gerando benefícios futuros, faça o estudo das suas receitas e despesas e tome as decisões para garantir uma longevidade com saúde corporal e financeira.

Ederaldo José Pereira de Lima é Especialista em Contabilidade Gerencial com Ênfase em Auditoria e Perícia.

Fonte: Folha Max


Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=