Publicado por Redação em Dental | 19/08/2015 às 12:30:45


Troque a escova: veja coisas nojentas escondidas nas cerdas


Troque sua escova de dentes regularmente

Bactérias das fezes, vírus e fungos podem ficar na escova de dente que não é bem higienizada.

Quando o dentista recomenda trocar a escova de dentes a cada três meses, não é frescura, excesso de cuidado ou um golpe de marketing das fabricantes. Mesmo com uma boa higienização, as cerdas podem esconder bactérias, vírus e fungos que fazem mal para a saúde, além de as cerdas deixarem de limpar como deveriam. Não acredita? Então veja algumas coisas nojentas que podem estar escondidas em sua escova de dente, prontas para entrar na sua boca.

Bactérias das fezes
A nossa boca é um universo de bactérias distribuídas em diversidade e quantidade. Na saliva, são de 700 mil a 5 milhões de bactérias em um mililitro e ingerimos isto na vida durante a alimentação. “Isto seria o equivalente em bactérias a 5 gramas de fezes ao dia na nossa dieta”, diz Jorge Timenetsky, professor de Microbiologia do Instituto de Ciências Biomédicas da USP.

Ao dar a descarga do vaso sanitário com a tampa aberta, as bactérias das fezes se espalham pelo ar, e bem ali ao lado, em cima da pia, encontra-se sua escova de dentes. “Isso pode contaminar a escova de dentes, principalmente se alguém da casa estiver com diarreia ou disenteria”, afirma Timenetsky.

Bactérias da cárie
Já a Streptococcus mutans é presença confirmada na escova de dentes. Ela é a grande responsável pela cárie e pode se proliferar em sua escova. Isso acontece quando ela é guardada úmida em um local fechado, como armários ou caixinha.

Mas nem só de bactérias ruins a boca é habitada. A flora bucal contribui para a digestão dos alimentos e a defesa biológica. As bactérias que vivem na boca a defendem contra a invasão das versões nocivas que tentam se instalar e se proliferar, causando doenças como cáries, periodontites e muitas outras.

Comida para bactéria
Os restos de alimento que você comeu são um prato cheio para as bactérias moradoras da sua escova de dentes, assim como as que ficam em sua boca. Então, se viu no meio das cerdas algum resto de comida, é melhor prestar mais atenção na hora de higienizar sua escova para não proliferar ainda mais bactérias nocivas à saúde.

Vírus
HPV, herpes e gripes podem estar na espreita em sua escova de dentes, apenas esperando o momento certo para atacar a boca. Segundo uma pesquisa feita pela Faculdade de Saúde Pública da USP, com 1.475 pacientes, 72% dos casos de câncer de cabeça e pescoço apresentou o vírus HPV do tipo 16 - o mais relacionado ao desenvolvimento de câncer nessas regiões. O papilomavírus humano é transmitido sexualmente, mas você também pode ser contaminado ao compartilhar a escova de dentes com alguém que tenha o vírus. No caso do herpes, quando uma pessoa que está com as feridas estouradas na boca escova os dentes, o vírus pode ficar na escova por até uma semana.

Fungos
O fungo Candida albicans causa uma infecção chamada de candidíase oral, popularmente conhecida como “sapinho”. A doença causa dor, desconforto e uma mancha branca na boca. Na maioria das vezes, o contágio se dá pelas mãos contaminadas ou ainda por objetos infectados com o fungo. Em crianças que têm infecções por Cândida, cerca de 15% têm reservatórios desse fungo em suas escovas de dentes.

Proteja-se
Para proteger sua escova desses perigos, basta higieniza-la e secá-la adequadamente. “Após a escovação, limpe lave e mergulhe a escova por 10 minutos em uma solução de água sanitária diluída a 1/10. Enxague, seque e guarde no copo exposto ao ar. Mas lembre-se que as escovas de dente são de uso pessoal e não devem ser compartilhadas. Também é preciso trocá-las a cada três meses ou logo após uma infecção ou gripe”, diz o professor.

Fonte: Terra Saúde Bucal


Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=